Auxílio Brasil e o fim do Bolsa Família: o triunfo da narrativa meritocrática


Rozana Maria da Fonseca Está em tramitação na Câmara dos Deputados a Medida Provisória 1061/21[i] que cria o programa Auxílio Brasil para ocupar o lugar do maior programa de transferência de renda condicionada da américa latina e do mundo[ii], o Programa Bolsa Família. Outro programa que sofre modificações além da nomenclatura é o Programa de…

Quando a provisão de Benefícios eventuais funciona como inclusão perversa


Com o aumento das demandas por BE e sobretudo, pelo modo como os municípios estão agindo frente a este cenário escancarado pela pandemia, parece inadiável um grande debate e reordenamento nacional sobre a concepção e a lógica de provisão de Benefícios Eventuais, bem como sobre a efetivação da integralidade da rede socioassistencial e acerca de…

Indiferença e negação de direitos às pessoas LGBTQIA+ no SUAS e SUS


O SUAS e o SUS têm pautado campanhas conformadas em coloração temática, mas não é surpresa que nos meses de maio e junho, meses originalmente multicoloridos devido o dia 17 de maio ser o Dia Internacional contra a Homofobia e junho o Mês do orgulho LGBTI+, não vemos campanhas com a intensidade devida e em…

A neutralidade mata. Quem se importa?


A “neutralidade” tem um alto preço e as(os) trabalhadores do SUAS estão pagando caro por ela e às vezes não há com o que pagar - trabalhadores estão morrendo e muita(s) ainda não contam com um horizonte de imunização.A neutralidade não mata somente trabalhadores do SUAS, porque sabemos que a maioria das vidas perdidas é…

Proteção social às pessoas em sofrimento psíquico que usam o serviço dos caps: o que cabe ao SUAS?


Rozana Fonseca* Thiago Santos** O Sistema Único de Assistência Social - SUAS, por meio da Política Nacional de Assistência Social - PNAS, inscreve, radicalmente, o que cabe ao campo da assistência social enquanto política pública, um dever do Estado. Tais marcadores impõem uma ruptura com a lógica de uma política compensatória e auxiliar a outros…

Dia da(o) assistente social


servico-social-15 de maioBaixar

A blindagem que violenta e mata crianças de famílias ricas


A morte de um menino de 04 anos no estado do Rio de Janeiro, enteado de um parlamentar, está em pauta não somente pela identificação do padrasto (agente público) e da mãe como suspeitos do crime, mas também pelas razões que já conhecemos como a midiatização de casos envolvendo crianças brancas e ricas[i]. Quero, portanto,…