Projeto-movimento Educomunicação na Assistência Social

Projeto-movimento Educomunicação na Assistência Social

Educomunicação na assistência social é resistência!

Ao vivenciarmos um cenário de desmontes, de esvaziamento das ações e dos objetivos, de propostas absurdas como substituir atendimento humano por aplicativos de celulares,  estamos diante da imperativa  necessidade, e talvez como única alternativa, de resistir!

A concretização das nossas lutas pode se dar de muitas formas, como neste grupo de mobilização e de projeto-movimento, em que estamos refletindo sobre a educomunicação na assistência social, com a intencionalidade de construir coletivamente conhecimentos sobre nossas práticas no SUAS e explorar a ferramenta da educomunicação como caminho para qualificar a forma de pensar, processar, concretizar e comunicar a proteção social.

Seguimos nos encontrando, às sextas-feiras, quinzenalmente para construir caminhos a serem trilhados por nós e por mais quem se interessar vir remar conosco!

Integrantes do projeto-movimento:

Joari Carvalho

Meu compromisso com a participação vem em muito tanto do grêmio estudantil da escola pública primária dos tempos de Paulo Freire secretário da educação paulistana e quanto da catequese, cuja doutrina religiosa não segui por respeito, mas levei a perseverança como herança. Psicólogo e mestre em psicologia social formado pela faculdade, mas em que me formei também nos movimentos sociais de corredores, ruas, terrenos e reitorias ocupadas por direitos de moradia, educação, trabalho e comunicação e outros direitos. Paulistano, vivendo desde 2008, dias sim, dias não, na cidade Suzano com suas suzanices e suas suzanidades, onde trabalho, até quando e como for possível, pelo Suas como direito da população e dever do Estado. Em 2020, inicialmente com Rozana Fonseca e agora também com um grupo que reúne colegas de vários lugares do país, encaro para, afinal, dar continuidade a conclusões e considerações provisórias da dissertação do mestrado sobre educomunicação e processos grupais, com o objetivo de, a partir de práticas educomunicativas, avançar na atualmente pouco desenvolvida relação da assistência social com a comunicação não só como instrumento, mas como processo de defesa de direitos.

Rozana Fonseca

Sou curiosa, amo livros e persigo conhecimento como via de libertação e emancipação. Psicóloga, blogueira, estudei gestão social, servidora pública e pesquisadora. Mineira, de Santana do Garambéu, morando em Eunápolis, Costa do Descobrimento, na Bahia, desde 2008. A partir do projeto Sextas Básicas “SUAS e a pandemia”, coorganizado com Joari Carvalho, que consistiu em uma série de onze lives no canal do Blog Psicologia no SUAS no Youtube, seguimos com o projeto—movimento. Ainda não sei os caminhos a serem percorridos, mas sei que tenho interesse em debates em comunicação e assistência social que versem sobre protagonismo das pessoas que usam os serviços socioassistenciais e sobre o uso de redes sociais pelas equipes do SUAS.

Paula Ruiz

Sou mulher, sul-matogrossensepsicóloga, trabalhadora do SUAS.
Tive a honra de trabalhar em todas as áreas da política pública de Assistência Social. Faço parte daquelas pessoas que querem um SUAS digno e fortalecido.
Para alguns, isso é ilusão, mas a cada dia luto para ser realidade, através das minhas práticas profissionais.
❤️vivaoSUAS

Alexandre Ângelo

Buscando sentido nas coisas que nem sempre fazem sentido, procuro o fim da “linha de montagem” no qual, enquanto trabalhador do SUAS, as vezes parece não ter fim. Minha trajetória consiste em transitar por diferentes espaços, desde a igreja católica aos espaços underground da Cidade de São Paulo, desde as áreas de tecnologia em multinacional até o serviço de assistência social na periferia. Na mesma levada participo, mesmo que de gaiato, nos fóruns, grupos, círculos e todo tipo de espaço entreaberto no qual consigo adentrar, e é dessa forma que entro em uma ideia de grupo que se pretende discutir a educomunicação na assistência Social, de curioso. Sou psicólogo na proteção básica da assistência social na cidade de Poá-SP sempre que possível ocupando espaços de defesa do SUAS.


Maria das Vitórias

Sou caminhante e sigo a caminhar, por caminhos e lugares que nunca antes imaginei pisar! Sou do sertão do Seridó de uma pequena cidade no interior do estado do Rio Grande do Norte, na região nordeste do Brasil. Continuo na busca de respostas para minhas perguntas. Em síntese sou construção inacabada! Psicóloga, trabalhadora do SUAS, atuo como servidora pública no CRAS da cidade de Jardim do Seridó-RN, município vizinho a minha amada Parelhas! Ousadia no sentido de ir mais além, é o que me define atualmente! E é assim que escolho o caminho da educomunicação no SUAS, ainda estou me apropriando das surpresas do percurso, mas continuou, confiante no processo.

Heridane Ferreira

Mulher, preta, pernambucana, conterrânea de Chico Science. Psicóloga e Trabalhadora do SUAS. Doutoranda apaixonada por debates sobre Juventudes e o Sistema Socioeducativo.

Solange Leite

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas

Aurora Fernandez

Em construção….

2 respostas para “Projeto-movimento Educomunicação na Assistência Social”

  1. É isso: “[…] estamos diante da imperativa necessidade, e talvez como única alternativa, de resistir!”
    #ForaBolsonaro
    #LulaPresidente2022

    Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: