Por Joari Carvalho e Rozana Fonseca

A 2ª temporada do Sextas Básicas debaterá Assistência Social e Educomunicação e terá três edições especiais que serão transmitidas pelo Canal do Blog Psicologia no SUAS no Youtube nos dias: 13 e 27 de novembro e 04 de dezembro. Teremos como convidada e convidados: Kênia Figueiredo (UNB), Ismar Soares (ECA/USP e Presidente da ABPEducom – Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação, Claudemir Viana (ECA/USP). Confira mais detalhes na programação abaixo.

Conheça a proposta do projeto Sextas Básicas – Clique AQUI
Assista aos vídeos da primeira temporada – Clique AQUI

Embora o que será transmitido nesta segunda temporada seja apenas os três encontros, trata-se de um projeto que está sendo construído desde o final das edições do Sextas Básicas, SUAS e Pandemia. Começamos com reunões, Rozana Fonseca e Joari carvalho – coorganizadores e mediadores do projeto e posteriormente iniciou-se as reuniões com os membros interessados em construir esta segunda temporada. E assim, gostaríamos de apresentá-los o grupo atual que compõe o Sextas Básicas Assistência Social e Educomunicação: Alexandre de Brito Angelo; Aurora Fernandez Rodriguez; Carmen Monari; Daniela Fernanda Simião; Emília Daniele de Araujo; Heridane Ferreira; Juniele Silva dos SAntos; Marcelo Soares Vilhanueva; Mônica Ventura Marcelino Ellwanger; Paula Helena Gomes de Moraes Ruiz; Priscila Ferreira Lopes; Rosiane Maria de Lima

Assistência Social e Educomunicação

A assistência social como política pública de direitos vem sendo construída com o esforço da população, de profissionais, de movimentos sociais, pesquisadores e outros atores sociais desde a redemocratização conquistada do país, com a Constituição de 1988. Pouco a pouco, com momentos sucessivos e intercalados de avanços de retrocessos recentes, práticas de tutela, favor e caridade interesseira sobre famílias e pessoas em vulnerabilidade social vem sendo substituídas pela busca da emancipação e o exercício da cidadania com autonomia, convivência e sustentação. 

Ainda assim, no que hoje se organiza como o Sistema Único de Assistência Social (SUAS), reconhece-se tanto pouco conhecimento da sociedade sobre a existência deste direito público à assistência social, e como acessá-lo, mas também se reconhece o pouco que se consegue efetivar, sustentar e ampliar a capacidade de comunicação dialógica com pessoas que utilizam os serviços para o enfrentamento dos motivos e das consequências das desigualdades que produzem as situações de vulnerabilidade. A comunicação se confunde com cadastros e trocas de dados, uma cadastralização da vida, da vulnerabilidade e de seus sujeitos.

A comunicação atravessa as diversas dimensões da organização e da prática da assistência social, sem até o momento, com raras exceções, receber a atenção mais atenta, reflexiva e fundamentada como estratégia de conexão entre o que se vive e o que se diz sobre o estado de direito e o exercício da democracia. Entretanto, ações localizadas em pequena e grande escalas têm sido concretizadas na interface entre comunicação e outras áreas de promoção de direitos sociais, com destaque para a educação, em que se pode destacar a educomunicação como proposta de organização dos processos de comunicação e educação formal e não formal que visam tanto a organização dos fluxos de comunicação mais coerentes e democráticos nas organizações e nos movimentos quanto a apropriação crítica das novas e antigas tecnologias e linguagens de comunicação, sob forte influência da educação popular, democracia participativa e dos estudos de mediação em comunicação, para subsidiar a reflexão crítica e ativa sobre o ecossistema de comunicação do qual se fala, mas também do qual se faz parte.

Decorrente dos debates sobre diversos temas decorrente do assunto da pandemia sobre a assistência social, na temporada anterior do projeto Sextas Básicas, no Blog Psicologia no Suas, resolveu-se abrir um espaço de construção mais coletiva para diversas pessoas atuantes na assistência social e interessadas na possibilidade de ampliar ações de comunicação na assistência social. Para tanto, considerou-se tanto a necessidade já anterior de discussão sobre assistência social e comunicação, como também a assustadora pressão para a utilização de tecnologias de comunicação na assistência, por causa das medidas de enfrentamento da pandemia, que podem estar sendo eventualmente utilizadas sem a devida contextualização e implicação, bem como se espera permanecer em parte ou na totalidade em definitivo e rever significativamente a gestão do trabalho social bem ou precariamente realizada até então.

Nesta fase de organização do espaço, a proposta é construir e apresentar uma minitemporada de três encontros do projeto Sextas Básicas sobre e com a própria comunicação, experimentando já elaborá-lo com o apoio das referências da educomunicação em termos de valorização da participação, da construção conjunta e da gestão participativa do processo de comunicação, desde a elaboração da pauta de temas sobre o assunto, da escolha da linha editoral, do modo e dos atores da produção e da apresentação e da avaliação. Com esta experiência preliminar, espera-se mais do que apresentar novos encontros do projeto, mas sim iniciar ou integrar e ampliar um movimento pela melhoria das práticas, dos processos e dos produtos de comunicação na assistência social, aproveitando o conhecimento e a experiência da educomunicação. Com isso, neste momento mais do que crucial para a assistência social como direito social, tem-se em vista defender, divulgar e compartilhar a assistência social a quem dela necessitar como uma política pública de direitos participativa, descentralizada, acessível, resolutiva, transparente, integral e, mais do nunca, comunicativa, na forma preliminar de projeto-movimento autogestionário e solidário pelo aproveitamento e a produção de conhecimentos e práticas da educomunicação na gestão e nas ofertas da assistência social em conjunto defesa da assistência social como direito nos processos, espaços e meios de comunicação social públicos, estatais e comunitários.

PROGRAMAÇÃO

1 – Comunicação e assistência social

    • Data: 13/11

    • Horário: 19h às 20h30

    • Transmissão: canal do Blog Psicologia no Suas no YouTube

    • Objetivo: analisar e debater desafios e possibilidades atuais dos processos comunicativos em serviços, gestão e controle social da assistência social.

    • Convidada: 

        ◦ Kênia Augusta Figueiredo – Assistente social, atuou durante 20 anos na Política de Assistência Social. Doutorou-se em comunicação e é mestre em Serviço Social e Políticas Sociais. Atualmente é docente na Universidade de Brasília – UnB.

    • Mediação: 

        ◦ Carmen Monari – Fonoaudióloga, terapeuta corporal, ex-conselheira tutelar, assistente social,especialista em violência doméstica contra criança e adolescente. Atualmente integra a equipe técnica do Cras Tanque, em Atibaia -SP. 

        ◦ Joari Carvalho – Psicólogo social (CRP 06//88775) no órgão gestor da assistência social de Suzano – SP. Atuou em Creas, em supervisão de serviços em parceria e em vigilância socioassistencial. Ex-mediador de projetos de educomunicação em educação, formação para o trabalho e meio ambiente. Mestrado em psicologia social sob tema “Psicologia social e educomunicação: questões sobre o processo grupal”. Colaborador do Blog Psicologia no Suas e coeditor do projeto Sextas Básicas.

2 – Interfaces entre educomunicação e assistência social como práticas, campos e conceitos

    • Data: 27/11

    • Horário: 19h às 20h30

    • Transmissão: canal do Blog Psicologia no Suas no YouTube

    • Objetivo: compreender a educomunicação e dialogar sobre interfaces, intercâmbios e articulações possíveis e necessárias com a assistência social.

    • Convidados: 

        ◦ Ismar Soares – Professor Titular Sênior da ECA/USP e Presidente da ABPEducom – Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação;

        ◦ Claudemir Viana – Professor da Licenciatura em Educomunicação da ECA/USP e Coordenador do Núcleo de Comunicação e Educação da USP. 

    • Mediação: 

        ◦ Paula Helena Ruiz – Psicóloga (CRP14/05512-8), servidora pública, especialista em Psicologia do Trabalho e Organizacional, e em Psicopedagogia. No âmbito do SUAS atuou na Alta Complexidade, e atualmente integrando a equipe técnica de nível superior do CRAS em Rio Verde de Mato Grosso – MS. 

        ◦ Joari Carvalho – Psicólogo social (CRP 06/88775) no órgão gestor da assistência social de Suzano – SP. Atuou em Creas, em supervisão de serviços em parceria e em vigilância socioassistencial. Ex-mediador de projetos de educomunicação em educação, formação para o trabalho e meio ambiente. Mestrado em psicologia social sob tema “Psicologia social e educomunicação: questões sobre o processo grupal”. Colaborador do Blog Psicologia no Suas e coeditor do projeto Sextas Básicas.

3 – Agenda política de organização do projeto-movimento de educomunicação na assistência social

    • Data: 04/12

    • Horário: 19h às 20h30

    • Transmissão: canal do Blog Psicologia no Suas no YouTube

    • Objetivo: reunir atores diversos da assistência social para articulação, formação e ação presente e futura com educomunicação na assistência social.

    • Participantes: grupo de articulação entre assistência social e educomunicação

    • Mediação: 

        ◦ Joari Carvalho – Psicólogo social (CRP 06//88775) no órgão gestor da assistência social de Suzano – SP. Atuou em Creas, em supervisão de serviços em parceria e em vigilância socioassistencial. Ex-mediador de projetos de educomunicação em educação, formação para o trabalho e meio ambiente. Mestrado em psicologia social sob tema “Psicologia social e educomunicação: questões sobre o processo grupal”. Colaborador do Blog Psicologia no Suas e coeditor do projeto Sextas Básicas.

        ◦ Rozana Fonseca – Psicóloga (CRP 03/6262), especialista em Gestão Social. Servidora pública. No SUAS atua ofertando cursos, palestras e supervisão técnica.Criadora e editora do Blog Psicologia no Suas.Coeditora do projeto Sextas Básicas.

Realização colaborativa

Grupo atual de articulação e mobilização sobre a interface entre assistência social e educomunicação:

Alexandre de Brito Angelo

Aurora Fernandez Rodriguez

Carmen Monari

Daniela Fernanda Simião

Emília Daniele de Araujo

Heridane Ferreira

Juniele Silva dos SAntos

Marcelo Soares Vilhanueva

Mônica Ventura Marcelino Ellwanger

Paula Helena Gomes de Moraes Ruiz

Priscila Ferreira Lopes

Rosiane Maria de Lima

Mediação e apoio: Joari e Rozana.


Se increva no Canal do Blog Psicologia no SUAS no Youtube e siga o blog nas demais redes com o endereço @psicologinosuas

Sobre o autor Rozana Fonseca

Psicóloga - CRP03/6262, especialista em Gestão Social:Políticas Públicas,redes e defesa de direitos. Autora do Blog Psicologia no SUAS, palestrante, supervisora técnica e consultora acerca da execução de políticas públicas como Assistência Social, criança e adolescente, idosos, mulheres e sobre a atuação do profissional de psicologia nas políticas públicas em geral.

3 comentários

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: