Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV TOP 10 #03


SCFV PSicologia no SUASHoje tem mais um Post do TOP 10 Blog Psicologia no SUAS. No texto #03, trago os materiais (com atualização dos Posts anteriores) referentes ao reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos  – SCFV, pois este assunto ainda é permeado de muitas dúvidas.

O SCFV estava tipificado desde 2009, então para facilitar a compreensão é importante tratar o reordenamento como uma instrução de operacionalização/execução deste serviço, principalmente quanto ao público prioritário, além é claro, dos avanços positivos como a mudança na lógica de financiamento, dando maior autonomia e flexibilidade aos Municípios para organizarem o serviço de acordo com o público mais recorrente.

Vale considerar também a mudança quanto ao público atendido, pois foi incluído o público de 18 a 59 anos, o que alterou a Tipificação através da Resolução nº 13 de 2014. Quanto a este público é importante frisar, novamente, a importância de se trabalhar com o público prioritário.

É sempre bom perguntar: quem realmente se encontra em situação de vínculos familiares/sociais fragilizados está inserido no SCFV? a prática nos mostra que nem sempre está frequentando e é por isso que devemos ficar atentos e não ir “lotando” os grupos com todos os sujeitos que acolhemos na unidade. É preciso estudar os casos, identificar verdadeiramente a demanda dos usuários e das famílias.

É sabido que nos é exigido muito mais do público que mais precisa, mas que menos acessa os serviços do que daquelas famílias que buscam o serviço e expressam com mais facilidade suas necessidades e potencialidades  – esta é uma das razões de se ter equipe de referência no PAIF e PAEFIPortanto, repense as formações dos grupos, será que um grupo cheio é sinônimo de pleno funcionamento do SCFV? estão atendendo o público prioritário? Se atente para a diferença entre público do serviço e público prioritário. 

Quais são as situações prioritárias para o atendimento no SCFV?

Segundo a Resolução CIT nº 01/2013 e a Resolução CNAS nº01/2013 considera-se público prioritário para a meta de inclusão no SCFV crianças e/ou adolescentes e/ou pessoas idosas nas seguintes situações:

  1. Em situação de isolamento;
  2. Trabalho infantil;
  3. Vivência de violência e, ou negligência;
  4. Fora da escola ou com defasagem escolar superior a 2 anos;
  5. Em situação de acolhimento;
  6. Em cumprimento de MSE em meio aberto;
  7. Egressos de medidas socioeducativas;
  8. Situação de abuso e/ou exploração sexual;
  9. Com medidas de proteção do ECA;
  10. Crianças e adolescentes em situação de rua;
  11. Vulnerabilidade que diz respeito às pessoas com deficiência.

Bom, feito estas considerações, relaciono abaixo os links para vocês acessarem os materiais sobre o Reordenamento e sobre SCFV em geral: ( Clique no Título para baixar os documentos)

1 – Resolução nº 01, de 21 de Fevereiro de 2013, que “Dispõe sobre o reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV, no âmbito do Sistema Único da Assistência Social – SUAS

2 – Passo a Passo – Reordenamento SCFV

3 – Reordenamento do SCFV pela Subsecretaria de Assistência Social de MG ( vídeos de uma capacitação realizada pela SUBAS- MG, os quais Joanita Pimenta detalha e explica muito bem sobre as mudanças – Agradeço a Sedes pelo pronto atendimento ao liberar novamente os vídeos!)

4 – Resolução CNAS Nº 13, de 13 de Maio de 2014. Inclui na Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais, aprovada por meio da Resolução nº 109, de 11 de novembro de 2009, do Conselho Nacional de Assistência Social – CNAS, a faixa etária de 18 a 59 anos no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

5 – Slides do MDS (disponíveis na Internet) sobre o reordenamento ( para gestores do SUAS e técnicos em geral)

Slide Reordenamento SCFV

Apresentação Reordenamento SCFV histórico com PETI

Apresentação Reordenamento SCFV 23102012

6 – Perguntas e Respostas sobre o SCFV – MDS ( Ótimo material para tirar as dúvidas. Tenho certeza que muitas das suas dúvidas serão sanadas através da leitura deste material realizado pelo MDS)

7 – Teleconferência mais recente que aborda o SCFV como complementar ao trabalho social com famílias e prevenção das situações de vulnerabilidade ( 2014)

8 – Teleconferência ( MDS e NBR) sobre o reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos ( 2013)

9 – Cadernos de Orientações SCFV e PETI

10 – O PETI não acabou, seria muito bom se isso fosse verdade! ( texto que discorro sobre os entendimentos equivocados acerca do reordenamento e do PETI)

11 – Caderno MDS: Concepção de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (2014)

—————————–

Boa leitura! Se achou interessante, compartilhe com seus colegas de trabalho! Nossa fan page: facebook.com/PsicologianoSUAS

Acompanhe os demais Posts da série TOP 10 do Blog:

1 – #01 Indicação de Leitura para atuação no SUAS ( encontre mais de 90 sugestões de materiais sobre Cras, Creas…)
2 – #02 Atividades com Idosos no PAIF – SCFVI – PAEFI ( encontre sugestões de materiais e experiências com grupo de idosos)

Até breve!

31 comentários

  1. Bom dia. Fui convidada para trabalhar como orientadora no SCFV qual o passo a passo dos serviços? Voce poderá me orientar por favor

    Curtir

  2. Bom dia!!
    Participei de uma capacitação ministrada por você em Feira de Santana. Seu trabalho é nota 10!
    Você teria informação sobre a oferta de SCFV nas Entidades privadas do Suas? Para executar o Serviço deve estar referenciado ao Paif, oK? E quando não tiver CRAS na área de abrangência ?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Lucivania!
      Feliz em receber sua visita aqui e pelas considerações com meu trabalho. Obrigada!
      É necessário um CRAS para referenciar o SCFV mesmo nesta situação apontada.
      Sabemos que muitos territórios ficam em situação de desproteção social pela falta de alcance das equipes da PSB, uma vez que estas equipes são compostas com a lógica da “equipe mínima ” e não de acordo com a demanda, mas na organização da PSB aí em FS algum CRAS, mesmo que afastado, é o responsável por referenciar esse serviço. Sugiro que você veja isso junto a coordenadora/or da PSB.
      Um abraço

      Curtir

  3. BOA NOITE POR GENTILEZA VOCÊ PODERIA MANDAR ALGUNS MODELO DE PARECER SOCIAL PARA INSERIR USUARIO NO SCFV PARA IDOSO E JOVENS.

    Curtir

  4. oi Rosana, sou Amaraline e trabalhei quatro anos como facilitador social, aprendi muito pois não tinha nenhum conhecimento desta área. Hoje estou tentando entrar como orientadora.Gostaria de estar recebendo dicas suas para um melhor trabalho. Obrigada Manhuaçu .MG

    Curtir

  5. Boa noite Rozana estou a um mês trabalhando como coordenadora de assistência ao idoso ,e gostaria de saber como fusiona o scfv para esse grupo de pessoas?

    Curtir

  6. Oi, meu nome é Reginaldo, tenho duvida quanto a figura do coordenador nos centros de convivência, ele é reconhecido no RH nob/suas, quais suas funções? pode ter ensino médio?
    Obrigado.

    Curtir

  7. Boa tarde!!
    Gostaria de saber se o público de 18 a 59 anos é contabilizado no SISC como prioritário para repasse de verba do SCFV, assim como o idoso e a criança e o adolescente. Desde já agradeço o auxílio e parabenizo pelo blog! Ele tem me auxiliado bastante com as informações sobre a Proteção Básica.

    Curtir

    1. Oi Marília,

      Não é contabilizado. Não é a faixa etária que é prioritária e sim situações vivenciadas por indivíduos de diferentes idades. Esta faixa etária não recebe cofinanciamento do Gov. Federal.

      Obrigada pelas considerações e fico feliz em saber que meu trabalho com o Blog está sendo útil pra você!

      Curtir

  8. Olá sou Simone Duck trabalho como orientadora social no scfv e minha maior angustia e sobre o que trabalhar com esse grupo que é de 12 a 14 anos como devo fazer esse trabalho com eles para que de fato haja fortalecimento

    Curtir

    1. Oi Simone.
      Obrigada pela visita e comentário! bem-vinda sempre.

      Sua dúvida gera várias questões e é impossível respondê-la aqui. Sugiro que você converse com sua equipe e quem deve te dar essa orientação e ajudar na medição por pedidos de capacitação é o técnico de referência do CRAS. Um abraço

      Curtir

  9. Bom dia Rozana tudo bem? Estou com uma dúvida por mais que eu leia estou com dificuldades….as atividades do SCFV ….as atividades a serem realizadas nos grupos de diferentes idades se resumem apenas em palestras???

    Curtir

  10. Boa noite Rosana!sou Agda Pereira Silva,Assistente Social , CRAS no município de Barras Piaui.

    Parabenizo esse blog muito informativo,que Deus lhe abençoe sempre por ser uma pessoa generosa é difícil encontramos profissional que querem compartilhar seus conhecimentos.gostaria se possível que você mim enviasse informações sobre as visitas de averiguação do PBF,pois estamos convocados para realizamos as visitas. Email-agdalira2016@hotmail.com

    Curtir

    1. Obrigada por participar do Blog, Agda. Grata pelo apoio!

      Quanto a essas visitas eu tenho críticas a ela e entendo que nem assistente social e nem o psicólogo devem agir como “fiscalizadores”. Acho que há um equívoco nessa solicitação e que fere nosso código de ética, e que precisará do posicionamento dos profissionais, principalmente dos assistentes sociais, os mais “convocados” a realizar esse tipo de ação. Mas no meu entendimento deveria ser um posicionamento de todos (técnicos, coordenadores e gestão) é preciso dialogar com embasamento, principalmente, considerando as dimensões ética e técnica.

      Assim que puder buscar mais informações vou escrever algo sobre isso!

      Um abraço

      Curtir

  11. Querida Rozana, nos encontramos no CONPSI em Salvador… você se lembra?! Adorei rever seu blog, parabéns pelo trabalho! Certamente usarei vários posts em minha pesquisa no doutorado. Obrigada por compartilhar com tanta generosidade essa diversidade enorme de materiais. Curti sua página no face também! Um grande abraço, Flávia.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Flávia,
      Me lembro sim, que bom receber sua visita por aqui! Obrigada por comentar e deixar esse feedback, é muito importante saber que este espaço está sendo útil colaborando com o trabalho e estudo dos colegas da Psicologia e outras áreas. Agora podemos trocar mais informações! 😉 um abraço e bons estudos e produções!

      Curtir

  12. Bom Noite Rozana!
    Sou técnica de referência no SCFV e atuo no PAIF e estou no momento planejando para trabalhar com grupo de famílias no CRAS, estou em dúvida de como trabalhar com esse grupo.
    att,
    Maressa.

    Curtir

  13. Bom dia!!!!!
    Não poderia deixar de agradecer pelo suas postagem tem sido os meus guias de trabalho e ajuda
    no PAIF, CRAS e SCFV.
    Lindo trabalho
    Obrigado

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s